Socrates e o Iva

Esta semana o governo aproveitou os resultados finais do defice para reduzir a taxa geral do iva de 21 % para 20%.  

Medida a pensar no estado da economia do pais? Sim.

Medida a pensar nas eleições de 2009? Sim.

Medida insignificante? NÃO.

Neste pais criou-se o habito de menosprezar valores pequenos de dinheiro, somos obcecados com o Euromilhões mas não percebemos que 2 € semanais sem retorno transforma-se num ano em 104 € (aproximadamente 1/4 do salário mínimo).

Fazendo um pequeno exercício, vamos pensar que uma família de 4 gasta 500 € + IVA, mensais, em compras em supermercado de produtos com taxa 21 %.

Com a taxa de 21 % gasta 605 €,  com a taxa de 20% gastaria 600 € . Poupança mensal 5 €, anual, 60 €

Tvcabo+net 48.48 +IVATaxa de 21% 58.66 €, taxa de 20% 58.18. Poupança mensal 0.48 €, anual 5.76 €

Telefones e telemóveis 100+IVA

Taxa de 21 % 121 € , taxa de 20% 120€. Poupança mensal 1 €, anual 12 €

Gasolina 150€ + IVA

Taxa de 21% 181.5 €, taxa de 20% 180 €. Poupança mensal 1.5 €, anual 18 €

Total de poupança anual 95.76 €

Escolhi exemplos de despesas que penso serem comuns a muitos de nós, e com valores apenas exemplificativos.

Ao olhar para 95.76 € o primeiro pensamento é: este valor é ridiculamente pequeno, não tem significado.

Pensemos agora que este é o valor de rendimento de um deposito a prazo de 1 ano, usando a formula de juro simples Juro=Capital*Tempo*taxa de juro e vou arbitar uma taxa liquida de 3%/ano

95.76=Capital*1*0.03, Capital=3192 €,

O capital necessário para ter esta poupança numa aplicação segura, não estará, hoje em dia, ao alcance de muitos, tendo em conta o que se sabe sobre salários e endividamento.

A questão é se somos capazes de manter os gastos mesmo que os preços desçam, colocando o que poupamos de lado, ou se pura e simplesmente consumimos mais.

Anúncios